sábado, 5 de janeiro de 2013

Grito Mudo

LINDA poesia de luta e protesto de nossa querida guerreira Valda França!!

Que um dia possamos lutar e gritar de uma forma que nossa pele não nos faça invisíveis e que nossas vozes nunca sejam esquecidas!

Grito Mudo 
Autoria: Valda França

Meu grito é mudo
Ninguém me olha
Ninguém me vê,
Minha pele é negra
Negam-me o poder.

Tenho alma sufocada
De tamanha injustiça,
Lei alguma é bastante,
Meus ancestrais clamam justiça.

Estou presa numa corrente
Não me deixam avançar
A escravidão ainda existe,
Basta você observar.

Num passado tão distante
Época do Brasil Colonial,
Mulheres negras já se organizavam
Para o combate do mal.

Primeiro Movimento Feminista
Irmandade da Boa Morte
Senhora Venha me valer
Proteja a minha sorte.

Axé!

Um comentário: